Myelom-Gruppe Rhein-Main

Data da última actualização: 12 de Janeiro de 2013

Comunicados de imprensa

Redigidos e apresentados de modo adequado, os comunicados de imprensa podem ser um método excelente para transmitir informações ao grupo alvo que deseja alcançar através dos meios de comunicação. Enquanto é sobretudo importante que a informação oferecida seja útil, correcta relativamente ao conteúdo, interessante, precisa e concisa, há uma série de outras regras e directrizes que podem ajudar a aumentar o efeito do seu comunicado e a probabilidade de se fazer uma reportagem.

Conselhos úteis

  • Conheça o seu grupo alvo e certifique-se de que a sua história é "digna de ser mencionada". Isto significa que a informação por si divulgada deve satisfazer uma determinada necessidade de informação e que é de interesse geral para o seu público alvo. Pergunte-se sempre: "Porque haveria de ser interessante para o público?"
  • Tente compreender que tipo de informações procuram os meios de comunicação social e estruture os seus comunicados de forma correspondente.
  • Os seus comunicados de imprensa devem ser breves e simples. Os comunicados de imprensa não têm de relatar a história completa. Devem conter os acontecimentos essenciais. Procure limitar a extensão a 400 - 600 palavras. Se os jornalistas quiserem mais informação ou se pretenderem fazer uma entrevista, entrarão em contacto consigo.
  • Os comunicados de imprensa devem ser impressos sobre o seu papel de carta (com o seu logótipo, nome, morada, telefone, correio electrónico), conter o nome de uma pessoa de contacto e estar destacados como COMUNICADO DE IMPRENSA.
  • O título deve ser centrado e impresso em negrito. Deve ser curto e expressivo e centrar-se na mensagem essencial.
  • Depois do título, mencione a data e o lugar da redacção do comunicado.
  • O conteúdo do comunicado deve ser redigido com um tipo de letra simples e fácil de ler (Times New Roman, Arial...) e com intervalo entre linhas duplo. Deixe nas margens esquerda e direita do texto espaço suficiente para correcções. Os comunicados de imprensa não devem conter no texto hiperligações, palavras em maiúscula ou parêntesis.
  • O primeiro parágrafo deve conter um resumo ou a informação mais relevante e dar resposta às seguintes perguntas:
    • O que há por detrás?
    • Quais são as novidades?
    • Quando se realiza?
    • Onde se realiza?
    • Porque se realiza?
  • Nas seguintes secções pode expor porque há algo importante à luz da situação actual e mencionar factos e datas relevantes. Se indicar números, deve também citar as suas fontes. Limite-se aos factos, não exagere, escolha um ponto de vista que se aproxime o máximo possível do seu grupo alvo e certifique-se de fundamentar os seus factos através de citações de peritos locais. Utilize um estilo directo e evite abreviaturas, calão e palavras expletivas.
  • As razões de fundo e a evolução dos factos devem juntar-se no final do comunicado.
  • Se pertinente, acrescente ao comunicado fotografias ou ilustrações. As boas fotografias aumentam as possibilidades de se fazer uma reportagem a esse respeito.
  • Entregue o seu comunicado em boas mãos. Antes de distribuir a sua comunicação, certifique-se de que a sua lista de destinatários está actualizada. Se não dispõe de uma lista de distribuição, pode comprar estas listas ou obter estes dados numa livraria ou junto de outra organização sem fins lucrativos equiparável. Também pode encarregar um serviço de distribuição de imprensa.
  • Pense duas vezes antes de enviar o seu comunicado a todos os representantes de meios de comunicação da sua lista. Por vezes é mais eficaz dirigir-se directamente a poucos meios.
  • Alguns jornalistas aconselham resistir à tentação de os contactar por telefone depois de uma publicação. Se existir interesse, eles entrarão em contacto consigo. Outros, pelo contrário, dizem que uma chamada amável da sua parte, a perguntar se desejam algum tipo de informação complementar, pode supor a diferença decisiva para uma reportagem sobre o seu comunicado de imprensa.