Myelom-Gruppe Rhein-Main

Data da última actualização: 12 de Janeiro de 2013

Testemunhos: Entrevistas áudio

Johan Creemers

Entrevista em alemão

Johan Creemers, afectado pelo mieloma múltiplo e membro do conselho do CMP-Vlaanderen vzw, Genk, Bélgica

"Em Outubro de 1997 foi-me diagnosticado um mieloma múltiplo. Nessa altura, na Bélgica não existia nenhum grupo de auto-ajuda para o MM. Estou convencido que os pacientes bem informados têm mais possibilidades de sobrevivência e, por isso, fundei o grupo CMP Flandres para doentes, familiares e interessados. Sinto-me bem de saúde. Espero que por muito tempo!"

Marcus Rosendahl

EntrevistaEntrevista em inglês

Marcus Rosendahl, sobrevivente de uma leucemia e chefe do projecto "Skapa Krafts" ("Criar força") da Associação Sueca de Combate à Leucemia (Blodcancerförbundet), Falkenberg, Suécia

"Tenho 33 anos de idade e vivo em Falkenberg, no sul da Suécia. Quando tinha 15 anos de idade adoeci com um linfoma não-Hodgkin. No ano 2000, submeti-me a um transplante de medula óssea. Hoje estou curado. Trabalho como chefe de projecto na "Skapa Kraft", uma rede de apoio psicossocial dentro da organização "Blodcancerförbundet". Os meus “hobbies” são o circo, ténis e cozinhar. Casei-me em 2003 e a minha esposa chama-se Karolina."

Anita Waldmann

EntrevistaEntrevista em alemão

Anita Waldmann, militante da luta contra o cancro, presidente da Deutsche Leukämie- und Lymphom-Hilfe e da Leukämiehilfe RHEIN-MAIN, Rüsselsheim, Alemanha

"Em 1992, perdi um dos meus filhos, morreu de uma leucemia linfática aguda. Graças ao meu empenho, ganhei muitos filhos adultos novos. Em vez de cair numa depressão pela morte do meu filho, as actividades a favor de doentes e familiares deram um novo sentido à minha vida. Juntos somos muito mais fortes."